Sporting CP 1 x 1 CD Tondela: Leão evita desaire no último minuto

Onzes iniciais:

Sporting Clube de Portugal: Rui Patrício, Schelotto, Coates, Rúben Semedo, Zeegelaar; William, Elias, Gelson Martins, Bryan Ruiz; André, Bas Dost;

Clube Desportivo de Tondela: Cláudio Ramos, Jaílson, Kaká, Rafael Amorim, Mamadu Cande; Bruno Monteiro, Claude Gonçalves, Fernando Ferreira; Wagner, Moreno, Murillo;

Hoje, no Estádio José Alvalade, o Sporting recebeu o Tondela. Na ressaca da derrota frente ao Borussia de Dortmund em jogo a contar para a Liga dos Campeões, era obrigatório uma vitória frente ao “lanterna vermelha” do campeonato para conseguir ficar no encalço do Benfica e do Porto que estão à frente na tabela classificativa.

A equipa da casa começou a todo o gás. Numa jogada executada no lado esquerdo do ataque, Gelson Martins tirou um adversário da sua frente e rematou à baliza para acertar no poste da baliza defendida por Cláudio Ramos. Estava assim dado o primeiro sinal de perigo por parte dos leões.

Para responder à manobra ofensiva do Sporting, o Tondela apostava mais no contra-ataque. A velocidade dos seus atacantes conseguia surpreender os defensores dos leões que tinham dificuldades a travar o ímpeto dos avançados tondelenses. Uma equipa que, muito à imagem do seu treinador Petit, jogou na raça, sem nunca dar um lance por perdido.

Passada a barreira dos 20′ e surgiu Bas Dost na área a cabecear por cima, depois de um cruzamento vindo da direita, feito pelo “galgo” Ezequiel Schelotto. O ponta de lança holandês acabou por cabecear o esférico por cima da trave da baliza adversária. Os verde e brancos também tentavam a sua sorte na longa distância, um remate cruzado de Bryan Ruiz foi facilmente agarrado pelo guardião do Tondela. O costa-riquenho teve mais uma hipótese de ouro para colocar os leões na frente do marcador mas não conseguiu aproveitar da melhor forma o desentendimento entre o central Kaká e o guarda-redes Cláudio Ramos.

Depois de um início forte por parte do Sporting o jogou acalmou e os leões tinham dificuldades em quebrar a organização defensiva montada pelos homens de Petit.

Nos segundos 45 minutos, o perigo surgiu primeiro junto da baliza do Sporting, o internacional português, Rui Patrício, foi chamado à acção depois de um remate muito frouxo por parte do avançado Moreno. Do outro lado do campo e depois da cobrança de um livre, Bruno César a arrancar e a passar por dois defesas do Tondela, o remate, no entanto, saiu ao lado da baliza sem criar qualquer perigo.

O jogo entrava na última meia-hora com o Sporting a mostrar pouca capacidade para penetrar a muralha defensiva do Tondela. Já o Tondela esteve muito perto de chegar à vantagem, Miguel Cardoso cruzou e Murillo a rematar com muito perigo com a bola a passar a centímetros do poste da baliza leonina.

Falhou à primeira mas à segunda lá conseguiu encontrar a baliza. Aos 74′, ataque rápido por parte dos homens do Tondela, com Murillo a descobrir na direita Jaílson, que fez um cruzamento rasteiro para área onde se encontrava o venezeluano Murillo para emendar e colocar o Tondela em vantagem na partida.

Tornava-se agora numa corrida contra o tempo por parte do Sporting para inverter o resultado negativo mas a defensiva do Tondela mantinha-se compacta e o golo dos leões só surgiu mesmo no último minuto da partida por intermédio de Joel Campbell, avançado emprestado pelo Arsenal, que surgiu no centro da área para concretizar um cruzamento vindo da direita feito por Gelson.

Os pupilos de Jorge Jesus perdem assim mais dois pontos importantes na luta pelo título e atrasam-se relativamente a Porto e Benfica. Na próxima semana o Sporting desloca-se à Madeira para enfrentar o Nacional.

 

 

 

 

Anúncios