Leões rugem perante modesto Légia de Varsóvia (2-0)

O Sporting recebeu e venceu o Légia de Varsóvia por 2-0, sem dificuldades, com o resultado a ser construído na primeira parte.

Depois de uma derrota em Madrid que ainda deve estar por digerir para os adeptos sportinguistas, os leões voltavam a entrar em campo para a Liga dos Campeões. Desta vez, eram os favoritos, sendo que do outro lado estava o Légia de Varsóvia, uma equipa que está longe dos seus melhores dias e com um novo treinador.

Não houve grandes trocas no onze relativamente ao que entrou no jogo contra o Estoril. Saiu Alan Ruiz, que nem convocado foi, e entrou Bruno César, que já tinha estado em grande contra o Real. No banco, alterou-se o treinador. Raúl José assumiu o controlo depois de os nervos de Madrid obrigarem Jesus a ir para a bancada.

A equipa da casa tardou em ligar o motor e permitiu aos polacos equilibrar o jogo nos primeiros minutos. Contudo, foi sol de pouca dura e, sensivelmente a partir dos 10 minutos, percebeu-se que Jacek Magiera, o novo treinador do campeão polaco, terá muito trabalho para frente para colocar esta equipa a jogar futebol. Os verde e brancos ocuparam o meio-campo do adversário e era uma questão de tempo até ver Alvalade explodir de alegria.

Gelson atirou à trave, aos 18 minutos, e Jefferson, pouco depois ameaçou com um remate de fora da área. O golo surgiria ainda antes da meia-hora. Jefferson bateu o canto do lado direito, a bola foi desviada por um defesa polaco e foi ter com Bryan Ruiz, que só teve de encostar.

O Sporting não baixou o ritmo e continuou a partir para cima do adversário, procurando ir para o intervalo com uma margem folgada. Assim foi. Adrien, após tabelar com Bruno César, encontrou Bas Dost com um excelente passe e o holandês fez aquilo que melhor sabe fazer, marcar golos. Minutos antes, o ponta-de-lança do Leicester marcara a um dos rivais do Sporting. Chama-se Slimani. Alguns adeptos sportinguistas já nem se devem lembrar, tal é o trabalho que o holandês tem feito para o fazer esquecer.

Ainda antes do intervalo, os leões podiam ter dilatado ainda mais a vantagem mas Malarz, com uma excelente defesa negou o golo, de cabeça, a Coates.

O jogo ganhava contornos de goleada mas o Sporting baixou a intensidade no segundo tempo e apenas o duelo Adrien vs Malarz deu algum interesse aos 45 minutos finais do encontro. O guarda-redes interviu após um remate frontal do português que, dois minutos depois, combinou com Bryan Ruiz e rematou por cima.

Até ao final, a turma de Alvalade limitou-se a gerir o resultado e até os adeptos acompanharam a gestão de esforço dos jogadores, poupando-se em conjunto para embates mais complicados. Ainda houve tempo para Markovic e Campbell ganharem minutos, juntamente com Petrovic, que fez os primeiros minutos oficiais ao serviço da equipa de Jorge Jesus.

O Sporting soma, assim, os primeiros três pontos na fase de grupos e segue atrás do Borussia Dortmund e do Real Madrid, que empataram a duas bolas no outro jogo do Grupo E. Na próxima jornada, dia 18 de Outubro, os leões receberão o vice-campeão alemão, em Alvalade.

Destaques:

Bas Dost: Já o dissemos na primeira parte deste artigo e não será demais repetir. Tinha a tarefa árdua de fazer esquecer Slimani e, para já, tem obtido sucesso. Mais um golo, o primeiro na Liga dos Campeões, e mais uma boa exibição. Não tem medo de se entregar ao jogo, embora nem sempre as coisas saiam bem tecnicamente. Nota-se um maior entrosamento no grupo.

O meio-campo: Excelente exibição dos dois médios do Sporting. William continuou na senda do jogo frente ao Estoril, com bola e sem bola. Com a calma que lhe é reconhecida, esteve quase sempre bem a construir, decidindo e executando com simplicidade e eficácia.

Adrien esteve envolvido em vários lances-chave do encontro. Assistiu Bas Dost para o segundo golo e podia ter marcado em duas ou três ocasiões.

Texto de Rafael Soares.

Anúncios