Sporting 2 – 0 Marítimo: Luta de leões acabou com vitória do Sporting que começa o campeonato com o pé direito

Onze inicial Sporting: Rui Patricio; João Pereira, Coates, Ruben Semedo, Jefferson; William, João Mário, Adrien Gelson; Bryan Ruiz, Alan Ruiz;

Onze inicial do Maritimo: Gottardi; Patrick, Dirceu, Maurício, China; Jean Cléber, Fransérgio, Alex Soares, Ghazaryan, Gevaro ; Baba

O futebol regressou a Alvalade! Em casa, o Sporting recebeu o Marítimo, que teve uma semana difícil devido aos incêndios que assolaram o território madeirense. De recordar que durante esse período de aflição na Ilha da Madeira, o Estádio dos Barreiros serviu para acolher as pessoas que tinham sido afectadas pela crueldade das chamas. Apesar destes obstáculos esperava-se um grande jogo de futebol entre as duas equipas.

A tarde estava amena mas o jogo ofereceu-nos 45 minutos em alta rotação sem muitos tempos mortos. O Sporting iniciou o encontro instalado no meio-campo do Marítimo, a jogar com processos simples e a tentar chegar à baliza insular. Alan Ruíz – o único reforço no onze titular dos leões – e João Mário tiveram na mira a baliza defendida por Gottardi mas falharam o alvo. A primeira oportunidade clara do encontro acabou por pertencer aos verde-rubros, cruzamento para a área, Baba a aparecer isolado a rematar mas Rui Patrício a fazer uma defesa monumental para evitar o golo do Marítimo.

De um canto, ao minuto 21′, surgiu o golo do Sporting. Cruzamento efectuado por João Mário e Sebástian Coates a ser mais forte do que Fransérgio no jogo aéreo a empurrar de cabeça a bola para o fundo das redes insulares. O Marítimo não se ficou e respondeu, Ghazaryan aproveitou um remate incompleto de Baba e mandou a bola à barra, um jogador do Marítimo falhou a recarga devido a um efeito que a bola tomou ao bater na relva quando tinha a baliza à sua mercê.

Foi de Coates o primeiro golo do Sporting no campeonato português.

Foi de Coates o primeiro golo do Sporting no campeonato português. Imagem: Lusa

Os jogadores foram para o descanso com o Sporting em vantagem mas com as oportunidades mais claras do encontro a pertencerem à equipa do Marítimo. Ao intervalo, Sporting 1 – 0 Marítimo.

O princípio do segundo tempo trouxe maior domínio por parte do Sporting que encostou por completo o Marítimo ao seu meio-campo defensivo. As oportunidades de golo surgiram dos pés de Gelson Martins e João Mário. Numa dessas ocasiões, Gottardi brilhou com uma grande defesa. Bryan Ruiz também esteve quase a chegar ao golo depois de um desvio de Sebástian Coates. Dirceu desviou a bola para canto dando aos verde-rubros hipóteses para descansar. Era uma questão de momentos até ao golo surgir.

E surgiu aos 60′ minutos, cruzamento de Gelson Martins na direita que ainda contou com o auxílio de João Pereira e Bryan Ruiz ganhou a luta a Patrick Vieira para meter a bola na baliza do Marítimo. Festa verde-e-branca nas bancadas o Sporting agora sim justificava a sua vantagem com todo o mérito.

Depois do segundo golo dos leões o jogo acalmou um pouco, existindo sempre um maior pendor ofensivo por parte do Sporting, que controlava totalmente as operações de jogo. Aos 78′ minutos, Adrien bateu um livre depois de um toque de Bruno César para outra bela defesa de Gottardi.

Destaque para o momento da substituição de João Mário a um minuto dos 90′, o que vem dar mais azo aos rumores de que o criativo leonino está de saída para Itália para representar o Inter de Milão.

Um jogo que terminou com uma vitória justa do Sporting, depois do esforço que a equipa demonstrou na segunda parte, compensando as poucas oportunidades criadas no primeiro tempo.

Destaques Sporting:

João Mário: O jovem médio pode estar de partida de Alvalade. Foi dos que mais trabalhou em campo e criou desequilíbrios que levaram o Sporting para a frente. A trabalhar ao lado de Alan Ruiz, cumpriu o que lhe foi pedido por Jorge Jesus.

Alan Ruiz: A substituir Islam Slimani, o argentino foi um avançado mais móvel e fez uma exibição sólida tendo em conta que está mais habituado a jogar a 10. Mostrou criatividade para dar muitas alegrias aos adeptos leoninos ao longo da época.

Adrien: A figura do jogo pela sua liderança e pela dedicação que incutiu ao jogo. Foi a figura do treinador em campo, controlando as operações no meio-campo, tomando sempre boas decisões na hora do passe e pelo espírito de combatividade na hora de defender.

Adrien na luta pela bola. Imagem: Lusa

Adrien na luta pela bola. Imagem: Lusa

Anúncios