Vitória vence Deportivo e leva a taça para casa

O Vitória de Setúbal conquistou o International Football Cup, ao derrotar o Deportivo Corunha, por 2-1. A equipa sadina foi sempre quem mais procurou marcar e mereceu a vitória no jogo e no torneio. Gonçalo Amorim (que acabou expulso) e Yoann Gonçalves marcaram os tentos do Vitória. Antonio Fábregas marcou para os espanhóis.

Em relação à partida, estavam decorridos 5 minutos quando Gonçalo Amorim levou as bancadas ao rubro, ao finalizar uma belíssima jogada individual de Rodrigo Cabral, que rompeu pela área, passou por vários adversário e entregou o ouro a Gonçalo Amorim, que só teve de encostar.

Estranhamente, a equipa que viajou de Espanha, nos minutos posteriores ao golo sofrido, não imprimiu grande vontade na busca pelo golo, não conseguindo criar uma única oportunidade de golo durante toda a primeira parte.

O Vitória, por sua vez, soube gerir bem os ânimos, os tempos e conseguiu mesmo chegar ao 2-0, num lance genial de Yoann. O jovem extremo rodou pelo seu adversário e rematou, de fora de área, batendo o guarda-redes espanhol – aparentou ter ficado mal na fotografia.

Na segunda metade do encontro, mais do mesmo. Pouco Corunha, mais Vitória, mesmo sem grande objetividade.

Numa altura em que o cansaço já imperava nos elementos em jogo, uma altercação entre Gonçalo Amorim e Álvaro Carreras, do Corunha, levou às suas respetivas expulsões. Os ânimos começaram a aquecer (ainda mais) e o jogo entrou numa toada mais agressiva, com os jogadores a entrarem em pequenas quezílias.

A quatro minutos do final, o Corunha reduziu, relançando assim a partida, por Fábregas. O camisola 19 espanhol rematou, de fora de área, disparou sem hipóteses para Gonçalo Campos.

Pouco depois, na marcação de um livre, Victor Vázquez atirou à trave, naquela que foi a última oportunidade de golo para o Corunha.

Terminava a partida, levando à festa no lado dos sadinos. Ficou claro que foi a melhor equipa, e a que mais mereceu, quem triunfou neste torneio, revelando-se uma equipa muito forte coletiva e individualmente.

 

13390873_1316675655013299_229507162_n

Os capitães das equipas finalistas:Daniel Roma, do Deportivo, e Tomás Lima, do Vitória

Destaques Setúbal:

Yoann Gonçalves – O prodigioso extremo do Vitória tinha sobre ele algumas expectativas  no começo do torneio, fruto de ter já alguma reputação no mundo do futebol. A verdade é que o extremo, no dia de ontem, exibiu-se uns furos abaixo do seu real valor, mas hoje, no jogo decisivo, foi absolutamente fundamental no triunfo na partida, não só pelo golo, mas por todos os problemas que causou à defensiva adversária, por via de toda a sua qualidade técnica, criatividade e velocidade.

Gonçalo Amorim – Marcou o primeiro golo do encontro, revelando grande sentido de oportunidade, estando no sítio certo à hora certa. Muito veloz, combativo e ágil, foi uma constante dor de cabeça para os espanhóis. Acabou expulso, fruto de um desentendimento com o lateral esquerdo do Corunha, mas isso não mancha a sua grande exibição.

Destaques Deportivo:

Antonio Fábregas – Foi o autor do primeiro golo do torneio e hoje voltou a fazer o gosto ao pé. Não foi opção inicial, mas foi um autêntico balão de oxigénio para a sua equipa, trazendo maior critério na troca de bola, mostrando sempre muita qualidade.

Hugo Garrido – Um extremo com um centro de gravidade muito baixo e que, vindo do banco, trouxe muita alma e vivacidade aos espanhóis. Muito rápido, desequilibrador e fugaz, pôs os nervos em franja dos seus adversários diretos.

Anúncios