Dois golos lusitanos para arrebatar os italianos do Pro Patria

Texto de João Pereira

O segundo jogo do Leiria International Football Cup colocou o Vitória de Setúbal frente aos italianos de Aurora Pro Patria, onde a equipa portuguesa saiu vencedora.

Os italianos até pareciam ter entrado com mais vontade na partida, mas não passou de ‘fogo de vista’, com os vitorianos a imporem-se rapidamente e a controlar o jogo. A única ocasião que poderia ter criado perigo à baliza do Setúbal não passou de uma simples ameaça pois Tommaso Brambilla, depois de passar por dois adversários, tentou driblar o guardião Miguel mas sem sucesso, perdendo assim uma excelente oportunidade de dar vantagem à sua equipa.
Aos 24 minutos, o central João Nunes mudou a história do jogo. Livre a meio-campo cobrado pelo lateral-esquerdo André Lopes, onde o central saltou mais alto que todos os adversários e inaugurou o marcador.
A primeira parte chegava ao fim sem que surgissem mais oportunidades de golo para nenhuma das equipas.

Na segunda parte, portugueses e italianos mostraram mais raça e os duelos a meio-campo tornaram-se mais regulares. Os vitorianos, ainda assim, foram sempre visivelmente superiores e João Nunes esteve perto de bisar. Canto no lado direito e na sobra o central rematou de primeira à entrada da área, onde a bola passou muito perto da barra da baliza adversária.
A vantagem acabaria por surgir minutos depois, através do capitão Tomás Lima. Mau passe do central Romeo, deixando a bola à mercê do avançado do Setúbal e este, no frente-a-frente com o guardião Dario Koje, não desperdiçou a oportunidade e adiantou o marcador para 2-0.

Até ao apito final nada mais houve a registar. A equipa do Pro Patria não se mostrou capaz de enfrentar um Vitória de Setúbal muito bem organizado e forte a defender que garantiu assim uma vitória mais que justa.
Destaques Vitória de Setúbal:

Fábio Alves: o médio defensivo dos vitorianos realizou uma excelente partida. Perfeito no processo defensivo e muito ativo no processo ofensivo, o jovem mostrou-se um degrau acima de todos os seus colegas.

Tomás Lima: o capitão da equipa foi a principal referência do ataque, onde foi visível a constante aposta dos seus companheiros em bolas direcionadas ao mesmo. A exibição foi coroada com um golo que deu tranquilidade à equipa.

Destaques Aurora Pro Patria:

Lancine Coulibaly: o número 10 da equipa italiana foi o único elemento da equipa que tentou levar o jogo para a frente, revelando uma boa qualidade técnica. Já perto do final, esteve a centímetros de marcar um grande golo.

Matteo Mascheroni: o central, capitão de equipa, foi um elemento de grande importância no eixo da defesa, realizando vários cortes de grande importância que evitou um desaire maior no marcador.

Onze inicial do Vitória de Setúbal: Miguel Brito; André Lopes, João Nunes, Diogo Neves e Alexandre Batista; Fábio Alves, Hugo Nunes e Rafael Gonçalves; Rodrigo Cabral, Rodrigo Martins e Tomás Lima.

Onze inicial do Aurora Pro Patria: Davide Castagno; Roberto Boniperti, Moreno Belloni, Matteo Mascheroni e Niccolo Bertin; Davide Romeo, Lancine Coulibaly e Riccardo Bavo; Thomas Lacalamita, Davide Ferri e Tommaso Brambilla.

Anúncios