Benfica 2 x 0 União da Madeira: “Encarnados” cumprem antes de deslocação a Alvalade

O Benfica venceu o União da Madeira (2×0) e cumpriu assim a sua obrigação, antes da visita a Alvalade. Renato Sanches e André Almeida – em risco de exclusão por acumulação de amarelos – ficaram no banco e Grimaldo estreou-se como titular.

ONZE DO BENFICA: Júlio César; Nélson Semedo, Lindelöf, Jardel e Grimaldo; Samaris, Talisca, Pizzi e Gaitán, Jonas e Mitroglou.

ONZE DO U. MADEIRA: Gudiño; Paulo Monteiro, Diego Galo e Tiago Ferreira; Soares, Shehu, Paulinho Danilo Dias e Joãozinho; Toni Silva e Amilton.

Primeiro remate, primeiro golo! Logo aos 5’, quando ainda não tinha surgido nenhuma grande oportunidade, o Benfica adiantou-se no marcador. O livre batido no lado esquerdo sobra para Jonas que, sem deixar a bola cair no chão, remata sem hipóteses para o fundo da baliza.

Com o golo madrugador pensou-se que os “encarnados” iam embalar para uma goleada, logo na primeira parte, mas aí apareceu Raúl Gudiño. O guarda-redes deu um verdadeiro show, evitando, pelo menos, três golos claros à equipa da casa – Mitroglou que o diga.

Jonas golo

Jonas leva 26 golos no campeonato Fonte: Facebook Benfica

 

Apesar do domínio claro da partida – muito consentido pelo adversário – as “águias” perderam alguma intensidade, principalmente no momento à perda de bola, permitindo que o União da Madeira conseguisse sair com perigo para o contra-ataque. Esta liberdade concebida pelo meio-campo dos “encarnados” – muito por culpa de Talisca, que não soube pressionar alto – fez com que a equipa da ilha criasse duas boas oportunidades – uma resolvida com uma boa saída de pés de Júlio César e outra com um remate ao lado, após um pontapé de canto.

Nos últimos minutos do primeiro tempo, o Benfica voltou a subir de intensidade, não deixando, novamente, o União da Madeira sair do seu meio-campo.

Intervalo: Benfica 1 x 0 U. Madeira

Na segunda parte, o filme do jogo mudou pouco. Os “encarnados” continuaram a dominar a partida e a criar oportunidades de golo e o União da Madeira, a espaços, a sair em contra-ataque.

Contudo o domínio e o caudal ofensivo das “águias” continuava a esbarrar em Raúl Gudiño. O mexicano teve um duelo intenso com Mitroglou – e saiu vencedor – defendendo quase tudo o que lhe aparecia à frente.

4

Mitroglou bem tentou, mas ficou em branco nesta partida. Fonte: Facebook Benfica

O único jogador que conseguiu bater o guarda-redes mexicano foi Jonas. Quando faltavam apenas 15 minutos para o final da partida, o avançado brasileiro desviou um remate de Mitroglou, enganando, pela segunda vez no encontro, Gudiño.

Apesar da postura defensiva do U. da Madeira, há que realçar que os madeirenses nunca abdicaram do contra-ataque, conseguindo, em algumas ocasiões, criar perigo junto da baliza de Júlio César.

Resultado final: Benfica 2 x o U. da Madeira

Destaques:

Raúl Gudiño – Foi o homem do jogo e justificou as credenciais já demonstradas no FC Porto B. O guarda-redes mexicano encheu a baliza e complicou muito a vida das “águias”. Nos dois golos sofridos não tinha qualquer hipótese e evitou que o União da Madeira fosse goleado no Estádio da Luz. É um jogador para acompanhar no futuro.

Shehu –  O médio ocupou o meio-campo da equipa madeirense, ajudando a equipa no momento defensivo e ofensivo. Sempre muito forte no jogo físico e nas recuperações de bola, destacou-se no centro do terreno. O internacional nigeriano correu muito durante toda a partida, tanto estar em todo o lado.

Jonas –  Já leva 26 golos no campeonato e continua o seu registo quase perfeito no Benfica. Num jogo difícil de desbloquear, o brasileiro abriu caminho, logo no inicio, e deu tranquilidade, já perto do fim. Além dos dois golos, ajudou muito a equipa no momento defensivo e criou muitas dificuldades no jogo interior.

Mitroglou – Não marcou, mas foi o jogador que deu mais trabalho a Raúl Gudiño. O internacional grego tentou de todas as maneiras fazer o gosto ao pé, mas esbarrou num guarda-redes inspirado.

 

Anúncios