Dele Alli: o gesto de amor que o levou ao futebol

Dele Alli. 19 anos. Médio inglês a viver  o sonho de criança. À primeira vista era uma história como tantas outras do mundo do futebol. Era, exato. Isto porque há poucos dias Denise Alli, mãe do jogador, deu uma entrevista ao jornal The Sun onde revelou um momento que nos vai fazer valorizar, ainda mais, o percurso do médio: deu o filho para que ele pudesse seguir uma carreira no futebol.

04_10021023_a0e152_2634304a

Denise com uma fotografia do filho, na altura com 4 anos.

O jogador tinha 13 anos quando a mãe o decidiu entregar a outra família. Na altura Denise, mãe solteira de 4 filhos, lutava contra um problema de alcoolismo e já tinha recebido a visita dos serviços sociais que foram alertados pelos vizinhos que se queixavam da forma como Denise tratava os filhos, apesar de nunca lhe terem sido retirados. A decisão foi por isso inteiramente da mulher, agora de 52 anos. O ambiente vivido no bairro também fez parte desta equação, já que a maioria das crianças entrava, logo cedo, na vida do crime. Denise Alli fez assim um sacrifício pelo filho, que desde pequeno sonhava ser jogador profissional e fazer parte do Barcelona. “Eu sabia que era a única forma de ele conseguir atingir o sonho de se tornar jogador profissional. Foi difícil mas acabou por se mostrar ser a sua salvação”, disse Denise.

Dele Alli foi assim entregue aos Hickford, uma família com mais possibilidades, com uma boa casa e que certamente iriam dar um melhor futuro ao (pelo menos na altura) pequeno. “Os Hickford não eram meus amigos mas tinham uma boa casa, e eu sabia que tinha de fazer isso para que o meu filho pudesse seguir em frente com a sua vida e ter sucesso (…) sabia que assim ele ficava fora das ruas e estava em segurança”, contou Denise.

E quem era, então, a nova família de Dele Alli? Nada mais, nada menos, do que Alan e Sally… pais de Harry Hickford, o atual jogador do Milton Keynes Dons FC.

Na altura, com 13 anos, o médio estava já no MK Dons e com 16 anos fez a estreia na equipa principal começando logo depois a ser uma escolha regular. O Tottenham não perdeu a oportunidade de adquirir a jovem promessa. Em fevereiro de 2015, a poucos minutos do mercado de transferências fechar, o inglês foi arrecadado durante 5 épocas e meia por 5 milhões de libras (cerca de 4,6 milhões). Durante a restante época foi emprestado ao MK Dons e fez a primeira partida em agosto, na Liga Inglesa, contra o Manchester United. A querer mostrar que o investimento tinha sido certeiro, passadas 2 semanas marcou o primeiro golo pelo Tottenham, no 1-1 contra o Leicester City e pouco depois estreou-se como titular. Em novembro fez o primeiro jogo como titular pela seleção inglesa e marcou um golo de mestre contra a França. Pelo meio, Alli foi ainda escolhido como o jogador revelação na Football League, em 2014/2015.

 

02_10021023_c7b769_2634302a

A arrecadar troféus desde pequeno.

O jogador não esquece a família biológica e ajuda financeiramente a mãe e irmãos, de quem nunca se afastou. “Ainda sou muito próxima do Dele. (…) É um ótimo filho. No ano passado deu-nos cerca de 4 mil libras. (…) Nós nunca falamos sobre o seu salário, mas ouvi dizer que são 25 mil libras por semana”, acrescenta a mãe que diz ainda que nunca lhe pediu dinheiro “ele simplesmente oferecesse”.

A decisão não foi de facto fácil, Denise sente até alguma mágoa por ter tomado a decisão de dar o filho para “adoção” (sim, entre parêntesis, a adoção nunca foi oficializada) mas confessa que os dias ficam mais fáceis quando liga a televisão e vê o seu talento a jogar. Denise tem a certeza de que foi a decisão certa, já que permitiu ao filho alcançar o seu sonho. E, acrescentemos, de forma rápida.

Anúncios