Benfica 6-0 Marítimo; Em noite de Reis, encarnados enchem a barriga

Onze Benfica: Júlio César; André Almeida, Lisandro López, Jardel e Eliseu; Fejsa, Renato Sanches, Pizzi e Mehdi Carcela; Jonas e Raúl Jiménez

Onze Marítimo: Salin; João Diogo, Deyvison, Raúl Silva e Briguel; Fernando Ferreira, Tiago Rodrigues, Éber Bessa, Edgar Costa; Marega e Dyego Sousa

12509837_10156386932635716_3525577681236499419_n

Hoje titular, Jiménez respondeu com um golo. Fonte: Facebook oficial SL Benfica

 

O filme do jogo começou a contar-se quando, aos 5 minutos, Salin pediu substituição, devido a queixas na coxa. José Sá era chamado à partida.

A primeira oportunidade de golo até pertenceu ao Marítimo, mas a partir daí a corrente de jogo foi sempre pintada de vermelho. José Sá foi muitas vezes chamado a intervir, sendo ele o responsável por o jogo ainda estar sem golos.

Contudo, aos 29′, o guardião internacional sub-21 nada pôde fazer para deter o remate de Pizzi, que ainda contou com um desvio de Briguel. Destaque para o bom entendimento, na esquerda, entre Eliseu e Carcela.

Não foi preciso esperar muito para a Luz voltar a festejar novo golo. Pizzi mais uma vez a fazer o gosto ao pé. Carcela novamente a desempenhar importante papel, ao desmarcar Raúl Jiménez, que cruzou da esquerda, mas apesar de José Sá ter defendido, a bola parou nos pés de Pizzi, que não se fez rogado e disparou para o fundo da baliza.

Para piorar tudo para os insulares, um minuto depois era o mexicano a bater, pela terceira vez, José Sá. Jonas fugiu pela esquerda e rematou para defesa de José Sá, tendo a bola sobrado para Jiménez, que ao segundo poste empurra para dentro da  baliza. Estavam decorridos 35 minutos de jogo.

Duríssimo golpe para a equipa de Ivo Vieira, que até final da primeira parte, só se mostrou num remate de Marega a passar perto do poste esquerdo da baliza de Júlio César.

1426267_10156386911415716_9174801782850198119_n

Pizzi esteve em grande destaque. Fonte: Facebook oficial SL Benfica

Completamente desnorteados, os jogadores do Marítimo não se conseguiam endireitar e prova disso foi o penalty cometido logo aos 50 minutos, reforçando ainda mais a posição de equipa com mais grandes penalidades cometidas na Liga. João Diogo derrubou Jonas dentro da grande área.

Chamado à responsabilidade, Jonas não vacilou. Grande frustração para José Sá, que ainda tocou na bola mas não conseguiu evitar o quarto golo encarnado.

2 minutos depois, nova grande penalidade. Carcela ganhou em velocidade a Fernando Ferreira, que de carrinho derrubou o marroquino do Benfica. Fábio Veríssimo não teve dúvidas e apontou novo castigo máximo. Jonas foi chamado à conversão e voltou a bater José Sá. Foi o 15º golo do brasileiro no campeonato.

A toada de jogo não mudava, com o Benfica a controlar o ritmo de jogo, perante um Marítimo tremendamente inoperante e cabisbaixo. Aos 65′, entraram Talisca e Gonçalo Guedes, saíndo Jonas e Renato Sanches. No Marítimo entrou Xavier e saiu Marega.

Talisca não esperou para deixar a sua marca. Na primeira vez que tocou na bola, apenas alguns segundos após ter entrado em campo, rematou de fora da área, muito colocado, sem dar hipóteses a José Sá.

A 15 minutos dos 90′, Mitroglou era chamado a jogo, entrando para o lugar de Raúl Jiménez, que pouco antes de sair, desperdiçou uma excelente oportunidade para marcar, falhando na cara de José Sá. Nos insulares saiu João Diogo e entrou Romário Leiria.

Aos 80′, José Sá conseguiu evitar o sétimo golo encarnado, ao defender remate de Mitroglou.

 

12509318_10156387031120716_6385406898838744239_n

Jonas marcou por duas vezes, ambas de penalty. Fonte: Facebook oficial SL Benfica

Destaques Benfica

Jonas – O avançado brasileiro reforçou a liderança na lista de melhores marcadores, com mais dois golos apontados. Foi membro importante na qualidade que se fez sentir no ataque encarnado.

Pizzi – “Recebeu” há pouco tempo o título de jogador mais caro da história do Benfica, e hoje respondeu com dois golos e uma exibição de grande nível, sendo sempre ele o elemento mais em foco na construção de jogo.

Talisca/Carcela – O médio brasileiro esteve pouco tempo em jogo, mas foi suficiente para voltar um ar da sua graça, numa altura em que se fala na sua saída. Hoje, respondeu com um belo golo e uma exibição consistente, demonstrando qualidade no passe. O jogador marroquino foi titular, não desiludindo, sendo um dos mais irrequietos e irreverentes. Deu muito que fazer à defensiva do Marítimo, “sacando” a segunda grande penalidade do jogo.

Destaques Marítimo:

Colectivo – A equipa de Ivo Vieira foi uma sombra daquilo que mostrou, por exemplo, no Dragão há uma semana. Todos os setores funcionaram mal e pobremente, tendo havido uma grande desorganização. À medida que foram encaixando golos, o seu nível de jogo baixou ainda mais. Jogadores como Marega, Tiago Rodrigues e Dyego Sousa exibiram-se inúmeros furos abaixo do normal, tendo a sua equipa ressentido-se muito disso mesmo.

12509769_10156387083080716_1256821118201703707_n

Talisca voltou a marcar com a camisola encarnada. Fonte: Facebook oficial SL Benfica

 

Anúncios