União da Madeira 0 x 0 Benfica: Empate premeia equipa da casa; primeira parte muito fraca dos “encarnados” complica contas do título

O Benfica foi à Madeira acertar calendário e acabou por não conseguir melhor que um empate (0-0) frente à União. O melhor ataque do campeonato não conseguiu furar a muralha defensiva de uma equipa que, nos últimos dois jogos tinha sofrido 10 golos. Com este resultado, as “águias” ficam a 7 pontos do Sporting e 5 do FC Porto. As contas do campeonato estão muito complicadas para os lados da Luz…

ONZE OFICIAL DO U. MADEIRA: André Moreira; Paulinho, Paulo Monteiro, Diego Galo e Joãozinho; Gian e Soares; Amilton, Shehu e Cádiz; Élio Martins

ONZE OFICIAL DO BENFICA: Júlio César; André Almeida, Lisandro, Jardel, Eliseu; Fejsa e Renato Sanches, Pizzi, Gonçalo Guedes, Jonas e Mitroglou

Primeira parte muito fraca do Benfica frente a uma União bem organizada. Com uma posse de bola lenta e previsível, sem exercer uma pressão alta no momento de perda de bola e com uma grande distância entre Jonas e o meio-campo, os “encarnados” permitiram que o União da Madeira, quando recuperava a bola, tivesse espaço para sair em velocidade. As melhores oportunidades do primeiro tempo foram para o lado dos madeirenses, com Amilton a destacar-se no lado direito do ataque. Norton de Matos estudou bem a lição condicionando o jogo interior do Benfica e não deixando Jonas ter liberdade para pensar e efectuar. Ao intervalo o nulo mantinha-se na Choupana.

renato

Renato Sanches foi dos jogadores que mais remou contra a maré

Na segunda parte, as “águias” entraram mais intensas e a pressionar alto. Logo na primeira jogada, Mitroglou permitiu uma grande defesa a André Moreira e pouco depois foi Pizzi a rematar com perigo. Durante o segundo tempo, o Benfica procurou mais o golo, tendo algumas oportunidades, mas teve mais coração que cabeça. O União da Madeira manteve-se sempre bem posicionada na defesa e espreitou o contra-ataque. A falta de criatividade e imprevisibilidade foram notárias na equipa “encarnada”, com a Gaitán a fazer muita falta. O empate é um resultado justo e premeia a equipa da casa, que nunca se desorganizou e acreditou sempre que era possível roubar pontos ao Benfica.

Destaques:

Lisandro Lopez – Quando num jogo destes um defesa-central é dos melhores, se não mesmo o melhor em campo é porque algo não correu bem. Sempre atento às movimentações atacantes, jogou na antecipação e ganhou a maior parte dos duelos. A falta de Luisão não se tem notado…

Amilton – foi uma flecha apontada à baliza “encarnada” e deu muitas dores de cabeça a Eliseu. Os centros mais perigosos saíram dos seus pés e se pensar melhor no momento de largar a bola pode evoluir ainda mais.

Anúncios