Sporting 3 x 1 Moreirense: Exibição segura a pensar na festa da Taça

Três dias depois de receber o Besiktas em Alvalade, o Sporting voltou a ser o anfitrião de mais um jogo, desta feita para o campeonato português e com o Moreirense, uma equipa que quando esta época se encontrou com os grandes deu sempre muito que fazer. O Sporting apresentava-se em  campo com seis alterações em relação ao jogo da Liga Europa, mantendo Jorge Jesus a rotatividade que tem sido tão característica deste seu Sporting, de modo a poupar jogadores para o confronto que o Sporting vai ter nesta Quarta-Feira contra o Sporting de Braga.

Um jogo muito disputado a meio-campo com o Moreirense a actuar bem defensivamente, utilizando um bloco subido impedindo movimentos verticais por parte dos jogadores leoninos e o Sporting a controlar a posse de bola e a mostrar que ainda continua sem saber o que fazer ao esférico quando encontra equipas que jogam com as linhas subidas e muito próximas. A solução para os problemas da equipa verde-e-branca residia então nos lances de bola parada e numa jogada de laboratório, Gelson Martins abriu o marcador para a turma de Alvalade após passe de Bryan Ruiz, que encontrou o extremo livre de marcação e este com frieza encostou perante Stefanovic, que nada podia fazer. O Sporting começou a acertar mais o seu jogo quando ganhou vantagem no placard e assim obrigou a defesa dos Cónegos a mais trabalho. Com naturalidade e depois de mais um sinal por parte de Slimani, que cabeceou à baliza em resposta a um cruzamento de Gelson Martins, o Sporting ampliou para 2-0, aos 37′, por parte de Alberto Aquilani que concluiu uma jogada de Adrien pela direita. Até ao final da primeira parte o Sporting controlou as operações do jogo e segurou a vantagem. 2-0 justo ao intervalo.

Adrien e Aquilani

Os obreiros da exibição leonina e as figuras de destaque no segundo golo dos leões.

O Moreirense regressou dos balneários com vontade de mudar o rumo dos acontecimentos e deu sinal disso através de um remate de Rafael Martins, avançado emprestado pelo Levante, aos 53′ minutos que, no entanto, não apresentou nenhum perigo para as redes defendidas por Rui Patrício. Passados cinco minutos, Slimani foi derrubado na área e foi assinalada grande penalidade a favor dos leões, com o avançado argelino a assumir a responsabilidade de bater o castigo máximo que foi defendido à primeira por Stefanovic só que na segunda bola este já nada podia fazer perante a insistência do avançado que empurrou para o fundo das redes. O Sporting via aqui a hipótese de gerir o jogo com meia-hora para jogar e assim recuperar baterias para Braga. A equipa de Jorge Jesus começou a baixar em demasia a guarda e a perder o foco, permitindo um crescendo por parte da equipa de Moreira de Cónegos, que criou perigo através de cabeceamentos de Boateng e de um remate perigoso de Rafael Martins. O árbitro, aos 80′, assinalou um penálti a favor do Moreirense, após um agarrão de Naldo ao ponta de lança brasileiro da equipa forasteira. Chamado a converter o avançado não desperdiçou e atirou forte e colocado para o fundo das redes fazendo assim o Sporting sofrer um golo depois de uma série de jogos a conseguir manter a sua baliza inviolada. O Moreirense continou a criar perigo, chegando a ameaçar o 3-2, mas o 3-1 manteve-se e com ele mais um triunfo para a equipa liderada por Jorge Jesus que ainda não conheceu a derrota nesta Liga NOS.

Destaques Sporting CP:

Rui Patrício: O homem do momento para os adeptos leoninos. Este guarda-redes é a razão pela qual os leões sobrevivem a grande parte dos momentos de maior aperto neste campeonato. As suas defesas têm uma enorme importância para a equipa. Há que ter atenção ao jogo de pés. Um aspecto a melhorar, no entanto, em vez de arriscar a maturidade do dono da baliza da selecção nacional vem ao de cima e este prefere mandar a bola para fora ou então limpar a bola para longe do último terço leonino.

Adrien: O médio que há três anos foi fulcral na vitória da Briosa na Taça de Portugal e que já foi muito criticado pelos adeptos leoninos aquando da sua renovação, em 2012, por não mostrar o seu verdadeiro valor tem vindo a assumir um papel preponderante na manobra ofensiva deste Sporting versão 2015/16. Já vinha a melhorar de forma ao longo das duas épocas anteriores mas parece que Jorge Jesus está a conseguir aproveitar o máximo potencial deste jogador da famosa formação do Sporting.

Gelson Martins: O “menino” como é tratado de forma afectuosa pelo timoneiro dos leões mostrou que têm aquilo que é necessário para agarrar as rédeas da titularidade numa das alas e nunca mais as largar. Apesar de ouvir uma ou outra repreensão por parte de Jorge Jesus (o que é normal para um jogador que se encontra em desenvolvimento), Gelson finalizou com a frieza de um veterano dos relvados para meter o Sporting na dianteira do resultado. Após o cepticismo inicial dos adeptos leoninos quanto à aposta neste jovem valor, que surgiu no lugar do castigado Carrillo, estes agora podem descansar, pois o futuro das alas leoninas está bem entregue.

FUTEBOL - gelson , durante o jogo Ajax Cape Town - Sporting, a contar para as meias finais do Torneio da Cidade do Cabo. Africa do Sul. Sexta feira 24 de Julho de 2015. (ASF/ANDRE ALVES)

O jovem continua a mostrar o seu potencial e a importância que pode vir a ter na caminhada da formação leonina até ao título.

Anúncios