Chelsea 2-0 FC Porto

O FC Porto viajou até Londres desta feita para enfrentar o Chelsea de Mourinho na última jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Depois da vitória inesperada no estádio do Dragão, o Dynamo Kyiv iria receber em sua casa o Maccabi Tel Aviv e precisavam apenas de um empate para seguirem em frente na prova. Já a equipa de Lopetegui tinha que procurar vencer o jogo, caso contrário via a sua qualificação em risco  (recorde-se que em caso de derrota do Dynamo, o FC Porto poderia perder ou empatar frente ao Chelsea).

Os primeiros minutos de jogo mostraram-se equilibrados, onde a equipa portuguesa tentava explorar os espaços dados pela equipa de Londres para conseguir chegar ao ataque. Mas foram mesmo os Blues a chegar ao primeiro golo (12′). Diego Costa, após passe de Hazard, ganha uma bola dividida com Marcano e remata para a defesa de Casillas. Porém, a bola ressaltou nas pernas de Marcano e, ainda que Maicon se tenha esforçado para que ela não entrasse, o seu esforço foi em vão e inaugurava-se assim o marcador em Stamfor Bridge.
(Quatro minutos depois, o Dynamo marcava e complicava as contas à equipa portista).

O FC Porto foi dominando a bola, sendo que as percentagens de posse de bola eram claras. Apesar disso, não conseguiam criar oportunidades de perigo.
A equipa de Mourinho era quem estava a dar trabalho à defensiva azul e branca criando algumas situações que ainda fizeram “tremer” os dragões, matendo assim a baliza de Courtois fora de perigo.

O jogo ia para intervalo e a manter-se assim o resultado, o FC Porto via a sua caminhada na Liga dos Campões terminada.

12316080_10153932764117259_3964076120285714439_n

Diego Costa esteve na jogada do primeiro golo londrino. Fonte: página Chelsea

O segundo tempo começou com um aviso imediato de Willian permitindo a defesa a Casillas (47′). O avançado brasileiro não ficou contente, e ao minuto 52′, novamente através de um passe de Hazard, elevou o resultado para 2-0 favorável aos londrinos.
A situação da equipa de Lopetegui tornava-se cada vez mais complicada, uma vez que o Dynamo continuava em vantagem. Logo de seguida o treinador espanhol lançou Rúben Neves e Aboubakar para jogo na tentativa de ganhar algum fôlego ofensivo.
A tentativa a todo o custo da equipa portista seguir para o ataque era aproveitada pelo Chelsea ao criar contra-ataques perigosos para a baliza de Casillas. O jogo caminhava para o fim e já ninguém acreditava em milagres no outro jogo do grupo.

O árbitro apitava pela última vez no jogo. O FC Porto ficava fora da Liga dos Campeões com carimbo direto para a Liga Europa. A maldição inglesa que já se prolonga há 17 anos voltou a assombrar os dragões.

chelsea

Chelsea de Mourinho vence por dois golos em casa frente ao FC Porto.

DESTAQUES

Lopetegui: uma vez mais, as estranhas táticas/alterações ficaram aquém das espectativas e deixaram os adeptos de cabelos em pé. A sua continuidade no clube, por parte dos mesmos, está bem clara. A ver vamos como reage o presidente Pinto da Costa.

Hazard: o belga não tem passado dias muito felizes pela equipa londrina, mas esta noite voltou a mostrar a sua qualidade. Jogou e fez jogar, fazendo ainda duas assistências para os dois golos do Chelsea.

Anúncios