Beckenbauer e Ángel Villar investigados pela FIFA

O Presidente da Federação Espanhola de Futebol, Ángel Villar, está a ser investigado pela FIFA por alegados subornos referentes à compra de votos para a adjudicação de Mundiais da Rússia 2018 e Qatar 2022. O Comité de Ética informou ainda que Franz Beckenbauer é suspeito de corrupção nas votações onde se decidiu o país anfitrião do Mundial de 2006, que aconteceu na Alemanha.

Além de outros nomes sonantes do futebol mundial, também o futebolista brasileiro Ricardo Teixeira está a ser investigado, mas os motivos ainda não foram clarificados. Sabe-se que existem outros nomes debaixo do olho do Comité de Ética da FIFA, agora presidido por Hans-Joachim Eckert, mas ainda não foram publicados.

Ángel Villar substituiu Michel Platini como presidente da UEFA, quando este foi suspenso por 90 dias na sequência das investigações sobre um alegado suborno de 2 milhões de francos suíços que Platini terá aceite de Joseh Blatter. Mais recentemente, Jerome Valcke juntou-se à lista de suspeitos da FIFA, desta feita por crimes cometidos nas votações para o Mundial de 2014.

As suspeitas de irregularidades e violações às leis de ética no cerne das entidades do futebol europeu e mundial não são novas, mas parecem agora ser mais do que meras conspirações. No que toca ao Mundial de 2006, a teoria é a de que a Federação Alemã de Futebol terá transferido 7 milhões de euros com o objetivo de conquistar votos dos países asiáticos. Terá sido assim que venceu por um voto a recepção do campeonato, tendo ultrapassado a África do Sul. Beckenbauer terá sabido deste crime em 2005.

Anúncios