FC Porto 2 – 0 M. Telavive

De regresso ao estádio do dragão, desta feita para jogo da Liga dos Campeões, Julen Lopetegui optou por apostar no onze inicial que mais tem brilhado esta época. Importante realçar o facto de Rúben Neves se estrear como capitão de equipa (desde o apito inicial) visto que Maicon se encontrava de fora devido a lesão.
O FC Porto entrou mais dominador, no que toca ao tempo de posse de bola, ainda que sem causar grandes oportunidades de golo.
O jogo manteve-se seguro – visto que a equipa israelita não criou perigo à baliza de Casillas – até que ao minuto 37′ Aboubakar, o suspeito do costume, abre as contas ao marcador. Excelente cruzamento de Layún na ala esquerda, onde o camaronês mergulha de cabeça e bate o guarda redes Rajkovic pela primeira vez.
Ainda o estádio estava eufórico com o primeiro golo e já Vicent Aboubakar procurava o segundo.. E conseguiu arrancá-lo. Excelente jogada inicial do avançado portista (41′), que assiste Brahimi e este, no frente a frente com o guardião, finalizou com frieza e adiantou o marcador para dois golos.
Sem realizar um jogo perfeito, a turma de Lopetegui segue para o intervalo com uma vantagem de dois golos.

Vicent Aboubakar marcou o primeiro golo dos dragões e assistiu Brahimi para o segundo

Vicent Aboubakar marcou o primeiro golo dos dragões e assistiu Brahimi para o segundo       Fonte: página FC Porto

De regresso à segunda parte, nenhuma das equipas realizou alterações no seu primeiro onze ainda que por pouco tempo do lado da equipa da invicta. Ao minuto 53′ o treinador Julen Lopetegui realiza duas alterações. Retira Corona (que estava a fazer o seu pior jogo desde que chegou à equipa azul e branca) e lançou Tello para jogo. Fez ainda sair Imbula para dar lugar ao internacional português Danilo Pereira.
O FC Porto continuou, ao espelho da primeira parte, a controlar o jogo e ao minuto 66′ ainda ameaçou marcar o terceiro golo do jogo, mas a bola embateu no posto (no que seria um auto-golo de Tal Ben Haim).
Desde o início da segunda parte o jogo não contou com grande história. Um M. Telavive pouco ameaçador e uma equipa do Porto muito controladora do jogo.
Apito final. O FC Porto garante assim uma vitória fácil e domina o seu grupo (com 7 pontos), visto que Dínamo Kiev e Chelsea empataram a zero.

aboubakar brahimi

DESTAQUES:

Aboubakar: o avançado camaronês tornou-se – para a equipa Box-to-Box – o MVP da partida, visto que fez o primeiro golo da partida e assistiu Brahimi para o segundo. Continua a dar cartas no ataque portista.

Brahimi: marcou o segundo golo da equipa portista e deu segurança no resultado. O argelino dá assim continuidade a um bom momento de forma que tem vindo a atravessar.

Corona: o extremo mexicano concretizou o seu pior jogo desde que chegou à equipa azul e branca sendo até substituído no inicío da segunda parte.

Anúncios