Golo de Moutinho qualifica Seleção para o Euro 2016; Desta vez não é preciso calculadora!

Filme do jogo

Primeira parte disputada com alguma intensidade mas nem sempre bem jogada. A seleção portuguesa parecia estar a controlar o ritmo de jogo mas existiram situações em que a equipa das quinas aparecia desequilibrada, nomeadamente quando Braithwaite descaia sobre o lado de Coentrão. As ações mais perigosas aconteceram sempre com intervenção directa deste médio dinamarquês.
Só para lá da primeira meia hora é que os portugueses ameaçaram as redes dinamarquesas. Primeiro por João Moutinho, num remate a meia distância, e depois por Nani, que cabeçou e a bola esbarrou na barra de Schmeichel.
No final do primeiro tempo as estatísticas confirmavam o domínio português:  56 por cento de posse de bola; cinco remates contra três da Dinamarca e quatro cantos contra dois dos nórdicos.

Moutinho tentou, tentou e consegui marcar! (Foto:Uefa)

Moutinho tentou, tentou e consegui marcar! (Foto:Uefa)

A segunda parte abre com Bentdner a fazer ‘tremer’ Rui Patrício. O avançado do Wolfsbourg tirou Coentrão do caminho com um movimento com o peito e estoura contra o poste esquerdo da baliza de Rui Patrício. Por momentos a Pedreira temeu o golo nórdico!
Os dinamarqueses entraram neste segundo tempo mais objectivos no que diz respeito ao processo ofensivo. Portugal pareceu não estar à espera da pressão nórdica e estava a demorar a acertar processos.
Ao minuto 57 grande oportunidade para a seleção nacional! Valeu Schmeichel que com uma dupla defesa evitou o golo luso: primeiro foi Ronaldo que disparou forte e depois foi Tiago quem não consegui ultrapassar a mancha do guarda-redes dinamarquês.
A Dinamarca continuava a subir linhas com Martin Olson a assumir que a sua seleção precisava desta vitória. Pelo lado luso, Fernando Santos parecia apostado no jogo directo.
Pouco passava do minuto 65 quando Moutinho brilhou. Canto luso batido à maneira curta, a bola sobrou para o médio do AS Mónaco. Com 3 toques e dois adversários deixados para trás, Moutinho coloca a bola com toda a serenidade e faz balançar as redes nórdicas.
Com este golo, e à entrada dos 20 minutos finais, Portugal estava mais perto do Euro 2106 disputado em França ao passo que a Dinamarca arriscava tudo para virar o resultado.
Ao minuto 72, Bernardo Silva podia ter resolvido o jogo. Depois de uma excelente jogada individual, a bola acaba por passar rente ao poste esquerdo de Schmeichel!
Dez minutos finais com Portugal mais recuado e refrescado fisicamente (entraram Danny,Quaresma e Fonte) e com a Dinamarca a pressionar cada vez mais perto da área portuguesa.
A dois minutos do fim, valeu Rui Patrício a salvar a equipa nacional por duas ocasiões! Primeiro num livre lateral e depois na sequência de um canto .A Dinamarca começava a bombear bolas para a área mas a defesa lusa deu conta das encomendas.

Apito final e Portugal está no Europeu de 2016! A vitória sobre a Dinamarca garante a qualificação à seleção lusa.

Veja o golo que garantiu a Portugal a qualificação:

Destaques lusos: 
Ronaldo a ponta de lança mas longe…da baliza: Fernando Santos continua a apostar em CR7 como ponta-de-lança, mas neste jogo o avançado do Real Madrid correu muito, lutou muito mas foram poucas as vezes em que consegui disparar para golo.
Defensiva em destaque: Boas exibições por parte da dupla de centrais e por parte dos médios mais recuados. Ricardo Carvalho é super eficaz como era há 10 anos. Bruno Alves parece mais concentrado. Tiago foi subindo degraus exibicionais à medida que o jogo decorria e Danilo foi um monstro no que toca a recuperar bolas.
Uma palavra também para Rui Patrício. Atento e experiente. Quando foi preciso, não vacilou!
Nani pouco inspirado: Esforçado é o adjectivo que melhor caracteriza a exibição do extremo português. Pouco objecitvo, esteve em muitos momentos do jogo desaparecido. Acabou substituído.
Miúdos em destaque: Mais uma titularidade para Bernardo, mais uma exibição de qualidade por parte do médio formado no SL Benfica. Também Cédric esteve em destaque. O lateral do Southampton até começou mal o jogo mas acabou por assinar uma bela exibição.

Destaques nórdicos:

Bentdner ameaçou: O avançado dinamarquês foi a maior dor de cabeça de Bruno Alves e Ricardo Carvalho. Esteve pertíssimo do golo numa ocasião que fez tremer a baliza de Rui Patrício.
Eriksen ficou na Dinamarca: A maior estrela dos nórdicos parece que só esteve presente fisicamente. Longe do processo ofensivo e longe do jogo.

Anúncios