Albânia 0-1 Portugal – Valeu o regresso de Veloso

Após o empate da Dinamarca diante da Arménia, tanto a seleção da Albânia como a de Portugal, conseguindo uma vitória neste frente-a-frente, tinham o carimbo para o Euro 2016 quase garantido.
O treinador Fernando Santos fez algumas alterações táticas, começando pela formação onde apostou num sistema de 4-4-2 mas que em várias situações do jogo se transformou em 4-2-3-1, sendo Danny a vir buscar jogo mais atrás. Houve ainda alterações no meio-campo, onde foram substítuidos os jogadores João Mário e Adrien Silva (que tinham sido titulares diante a França) e entraram Miguel Veloso e Bernardo Silva. Quanto ao ataque ficou entregue a dois “falsos 9”, sendo eles C.Ronaldo e Danny, ficando assim Éder no banco de suplentes.

A seleção das quinas entrou melhor no jogo, mostrando  que queriam trazer a vitória para o nosso país. Conseguiu criar boas oportunidades de golo, sendo que o mais perigoso terá sido o desvio de Nani que embateu no poste, após a cobrança de um pontapé de canto. Outra situação que terá criado alguns calafrios aos adeptos albaneses, terá sido o remate de Bernardo Silva que passou bem perto do poste da baliza do guardião Berisha.

Na 2ª parte a seleção portuguesa entrou com menos fulgor do que aquele que tinha trazido no primeiro tempo. Não conseguiu criar ocasiões de golo e a intensidade do seu jogo foi baixando consideravelmente. A partir daí a Albânia conseguiu impôr melhor o seu jogo, não com muita qualidade mas de maneira mais fácil, atirando até ao minuto ’74 uma bola à barra da baliza de Rui Patrício. Até aí a seleção das quinas não tinha conseguido criar grandes oportunidades, até que ao minuto ’84, Ronaldo isolou o lateral Eliseu, onde este, olhos-nos-olhos com o guardião da Albânia, tentou o chapéu e atirou ao lado.
Quando o jogo parecia resolvido, no último minuto de jogo, canto batido por Ricardo Quaresma e Miguel Veloso, com um bom cabeceamento, introduz a bola no fundo das redes da Albânia. Posto isto, a seleção portuguesa consegue a vitória por 1-0 e aproxima-se cada vez mais do apuramento para o Euro 2016.

Destaques Portugal:

Bernardo Silva: o jovem prodígio português mostrou, e de que maneira, que merece estar na seleção principal e ser aposta regular no onze inicial. Deu qualidade ao jogo, construíu bem, deu alguma velocidade ao processo ofensivo e na 1ª parte ia inaugurando o marcador com um remate colocado que passou bem perto da baliza da Albânia.

Pepe: irrepreensível. Resolveu tudo o que teve e o que não teve para resolver. Foi uma verdadeira muralha que os jogadores da Albânia não conseguiram passar. Forte a encarar os lances e muito inteligente na leitura dos processos ofensivos do adversário.

Miguel Veloso: foi novidade no onze da seleção portuguesa e realizou um bom jogo. Não foi extraordinário mas também não comprometeu. O golo que marcou no último minuto de jogo, vale-lhe o estatuto de “herói da partida”, visto que facilitou e de que maneira, as contas para o apuramento.

Miguel Veloso fez o único golo do jogo e reforçou a liderança da seleção portuguesa. (Imagem: site Record)

Miguel Veloso fez o único golo do jogo e reforçou a liderança da seleção portuguesa. (Imagem: site Record)

Destaques Albânia:

Cikalleshi: foi o único que conseguiu realmente criar arrepios aos jogadores, adeptos e principalmente a Rui Patrício, quando enviou aquela bomba à barra aos 75 minutos de jogo.

Giovanni de Biasi: o treinador italiano, apesar da derrota, pode-se orgulhar do trabalho que tem realizado com esta seleção. Perdeu hoje o jogo com um lance de bola parada, mas ainda assim pode sonhar com o apuramento para o Euro 2016.

Anúncios