Marítimo 1-1 FC Porto; História repete-se nos Barreiros

O FC Porto não conseguiu contrariar a tendência dos últimos anos. Os dragões voltaram a perder pontos na Madeira. No último lance do jogo, a barra travou o cabeceamento de Maxi Pereira e confirmou o primeiro empate da época dos portistas.

O FC Porto produziu um futebol lento e sem grande ambição ofensiva.

O FC Porto produziu um futebol lento e sem grande ambição ofensiva.

O Marítimo chegou cedo à vantagem (5’), com o golo madrugador de Edgar Costa. Cruzamento da esquerda, Cissokho abordou mal o lance e o extremo do Marítimo apareceu nas costas e cabeceou para o primeiro golo da partida.

Em desvantagem, o Porto foi atrás do resultado. Brahimi, o mais desequilibrador dos dragões esteve perto de marcar, aos 11’. O remate do argelino saiu perto da baliza de Salin. Pouco depois (15’), Varela desperdiçou uma grande oportunidade para empatar a partida na cara do guarda-redes do Marítimo.

Julen Lopetegui mostrou sinais de descontentamento com o desempenho dos seus jogadores. Aos 18’, André André saiu do banco para aquecer.

O Porto subiu de rendimento e conseguiu instalar-se no meio-campo do Marítimo e, aos 38’, Herrera fez o golo do empate. O mexicano só teve que encostar.

Restabelecida a igualdade no encontro, o Marítimo voltou a aproximar-se da baliza de Casillas. A cinco minutos do intervalo, o remate de livre direto de Edgar Costa passou perto do poste direito e, no minuto seguinte, Manega não conseguiu dar a melhor sequência ao cruzamento de Xavier.

No regresso para o segundo tempo, muitas bolas divididas e o jogo muito partido. Aos 55’, Lopetegui mexeu na equipa. Saiu Varela e Herrera para as entradas de Tello e André André. Pouco depois, o espanhol pôs à prova a atenção de Salin. O guarda-redes despachou para canto o cruzamento de Tello. Aos 61’, foi a vez de Ivo Vieira mexer na equipa. O técnico do Marítimo chamou a jogo Éber Bessa para substituir Xavier.

À entrada para o último quarto de hora de jogo, Manega rematou com perigo. A bola saiu junto à barra da baliza de Casillas. Aos 78’, Aboubakar desperdiçou uma grande oportunidade. Dentro da pequena área, recebeu de André André, mas permitiu a defesa de Salin.

Para os últimos dez minutos de jogo, Lopetegui apostou em Osvaldo para a frente de ataque. As duas equipas mostraram-se desorganizadas e o jogo perdeu qualidade. No último lance do encontro, Maxi Pereira subiu até à área do Marítimo, mas o cabeceamento do uruguaio embateu na barra. Salin acabou por agarrar e segurar o primeiro ponto da época para o Marítimo. O FC Porto desperdiçou os primeiros pontos à segunda jornada, num estádio que não vence desde abril de 2013.

.

Artigo da autoria de Renata Cardoso

Anúncios