Raio-X: Rio Ave

Nuno Espírito Santo, o agora treinador do Valência, tinha deixado o Rio Ave há duas épocas numa forte posição do futebol nacional: duas finais das taças (Taça de Portugal e Taça da Liga) e uma posição consolidada no campeonato. Pedro Martins que era até então treinador do Marítimo, aceitou o desafio e orientou os vilacondenses na última temporada. Não desiludiu: garantiu um acesso inédito do clube à fase de grupos da Liga Europa e apesar de não fazer um brilharete na Primeira Liga, também não comprometeu (10º. lugar). Agora vem uma nova época com o mesmo treinador, sem Europa e mais tempo para afinar os motores nas competições internas.

Este é o plantel do Rio Ave para a época 2015/2016

Este é o plantel do Rio Ave para a época 2015/2016

PONTOS FORTES: Pouco movimento no mercado de transferências. As novas temporadas costumam ter revoluções na maioria das equipas portuguesas. Este ano o Rio Ave controlou-se. Da equipa base só vendeu Ederson e Diego Lopes ao Benfica e Tiago Pinto para a Turquia. Aguentou jogadores importantes como Ukra e Hassan (até agora) e não contratou em excesso (com o apontamento que a maioria dos novos jogadores já têm experiência do campeonato português).

PONTOS FRACOS: Falta experiência nas alas. Ukra é a única certeza nesta posição, mas até final do mercado o jogador pode muito bem sair de Vila do Conde. A única contratação de renome foi Yazalde (é mais avançado do que extremo). A saída de Del Valle abriu espaço para mais um jogador. Kizito, que o ano passado fez uma excelente época no Covilhã foi contratado para esta posição e se atuar a um nível semelhante, pode surpreender.

Diego Lopes partiu mas Hassan ficou. E muitos golos podem surgir dos pés ou cabeça do egípcio.

Diego Lopes partiu mas Hassan ficou. E muitos golos podem surgir dos pés ou cabeça do egípcio.

PILAR: Tarantini. O médio-centro já faz parte da mobília e em campo é sempre muito regular. O mestre marca em praticamente todas as épocas e é daqueles jogadores que leva a equipa para a frente. Naquela que vai ser a oitava temporada ao serviço do Rio Ave, Tarantini é o capitão de equipa e um dos jogadores mais apreciados dos adeptos.

Tarantini já tem anos e anos de Rio Ave. Vai para a sétima época.

Tarantini já tem anos e anos de Rio Ave. Vai para a sua sétima época.

ESTRELA: Hassan. O egípcio é daqueles jogadores que não engana. Desde o primeiro momento percebeu-se que o miúdo tinha faro de golo. O ano passado foi um ano agridoce: esteve algum tempo de fora por lesão, mas quando jogou marcou várias vezes (22 jogos, 12 golos no campeonato). O Benfica tentou contratá-lo neste defeso mas o jogador chumbou nos testes médicos e voltou à base. Uma “sorte” que pode valer e muito ao Rio Ave.

JOKER: Ukra. O jogador, que na última época até se estreou na seleção nacional, pode dar preciosos pontos à equipa vilacondense. Dotado de uma grande técnica, sobe bem pela faixa e varia muito entre ir à linha cruzar ou fazer diagonais para tentar o remate. Quando o Rio Ave estiver em apuros, Ukra pode ser o melhor remédio.

CONTRATAÇÃO: Yazalde. O investimento não foi muito e o Rio Ave preferiu ficar com a base da última época. Yazalde, volta assim ao Rio Ave, equipa que representou de 2010 a 2012 e nas quais fez 14 golos em 56 jogos, no campeonato nacional (melhor marca do jogador na Primeira Liga). A velocidade, o poder de aceleração e a facilidade na finalização podem fazer de Yazalde um alvo a temer.

MISTER: Pedro Martins. Estava bem no Marítimo, mas decidiu tentar mostrar mais de si no Rio Ave. O ano passado a época não correu nada mal e fica mesmo na retina a chegada da equipa à fase de grupos da Liga Europa. Este ano o treinador tem as bases e pode utilizar isso como vantagem para o início da época. Provavelmente necessita de mais um ou dois reforços para aclarar o seu 4x3x3. E todos sabemos que Jorge Mendes costuma deixar aqui alguns excendentários. Veremos se Pedro Martins não terá uma prenda no final do mercado de transferências.

Anúncios