OPINIÃO – Casillas é prestígio, Helton é passado

Vinte e cinco foram os anos de Casillas com a camisola do Real Madrid ao peito. Um longo percurso que acaba com uma surpreendente transferência para o Futebol Clube do Porto. Se isto nos fosse dito há um mês ninguém acreditaria – como é que um guarda-redes que ganhou dois Europeus e um Mundial pela seleção espanhola, mais cinco ligas espanholas, três Ligas dos Campeões entre muitos outros poderia estar a caminho do campeonato português?

A verdade é que Casillas escolheu Portugal e o FC Porto para prosseguir a sua carreira, em detrimento de outros campeonatos mais competitivos como o italiano (ex: Roma) ou o inglês (ex: Tottenham). Consegue-se perceber a escolha do espanhol por dois motivos: maior probabilidade de ganhar títulos internos e a proximidade de Madrid.

Imagem: GoalPoint

Imagem: GoalPoint

O Futebol Clube do Porto também fica a ganhar com esta contratação. Casillas é prestígio. O clube está cada vez mais espanhol graças às contratações de Julen Lopetegui e Casillas pode ser o pulso firme para elucidar esses mesmos hispânicos.

No marketing, o FC Porto também fica a ganhar. Para termos uma ideia: o FC Porto, depois de confirmada a transferêmcia de “San” Iker, conseguiu ultrapassar o Benfica no número de seguidores nas redes sociais, segundo dados da GoalPoint.

Peter Schemichel (Sporting) e Júlio Cesar (Benfica) foram campeões pelos seus clubes logo na primeira época em Portugal

Em termos desportivos não me parece que Casillas venha a dar assim tanto ao FC Porto. Helton parece-me ser superior: mais alto, sai-se melhor a cruzamentos e tem a mística Porto. Esta última talvez seja a mais importante de todas. Mas quando Lopetegui pensou em Casillas para nº1, automaticamente viu que Helton era e é passado. O brasileiro de 37 anos, com 18 títulos no currículo, vai ser suplente na certa e terá que aceitar isso, apesar de ainda ser o capitão de equipa. O campeonato português não é muito competitivo, portanto dificilmente Casillas sofrerá mais de 15 a 20 golos, o que acaba sempre por serem bons números.

O facto de Casillas ser veterano (34 anos) em nada assusta. Pelo contrário. A posição requer experiência e o passado explica-nos que isso pode dar frutos. Se virmos o caso de Peter Schmeichel, quando se transferiu para o Sporting oriundo do Manchester United (com 35 anos), conseguiu ganhar um campeonato nacional que já fugia aos leões há 18 anos, logo na primeira temporada. Num exemplo mais recente, Júlio César (Benfica) chegou a Portugal com a mesma idade de Casillas e também foi logo campeão na primeira época de águia ao peito.

Resta esperar para ver, mas esperam-se bons prenúncios para que a chegada de Casillas seja bem sucedida, tanto para o guarda-redes como para os dragões que já não festejam o título nacional há duas épocas.

Anúncios