EMPATE FESTEJADO COMO UMA VITÓRIA

O segundo jogo da Copa América 2015 acabou empatado a zero. México e Bolívia não conseguiram mais do que criar algumas oportunidades de golo. E para o lado da Bolívia, foi apenas uma, que não passou de uma boa defesa de Corona.

O México fez mais do que o suficiente para ganhar, mas do outro lado, Quiñónez esteve à altura da partida. Os mexicanos não estão na máxima força, muito pelo contrário. É uma equipa B que vai jogar esta Copa América, porque Miguel Herrera quer apostar as fichas todas na Gold Cup – competição que junta as seleções de futebol da América do Norte e do Centro. Esse é o “Grand Slam” onde o México quer brilhar.

A melhor oportunidade da Bolívia, travada por José de Jesús Corona. Foto: bleacherreport.com/

A melhor oportunidade da Bolívia, travada por José de Jesús Corona.
Foto: bleacherreport.com

Percebe-se agora por que não houve um onze inicial digno de se apresentar numa competição onde estão Argentina, Brasil, Uruguai, Chile e Colômbia. Faltam muitos titulares indiscutíveis nesta equipa. A saber: Giovani Dos Santos, Javier Hernández (Chicharrito), Andrés Guardado e Guillermo Ochoa.

Pelas ausências, pela grande exibição de Quiñonez – guarda-redes boliviano – e por algum azar, diga-se, a seleção mexicana não conseguiu converter nenhum lance perigoso em golo.

Este resultado é mau para uns, ótimo para outros. A Bolívia festejou este empate como se fosse uma vitória. E não é para menos. Numa competição de 12 equipas, e com um grupo composto por México, Equador e Chile, a seleção da Bolívia pode mesmo conseguir ir aos quartos-de-final, no caso de vencer o Equador, já na segunda-feira. Ou mesmo se empatar, por causa dos melhores terceiros classificados.

Esta Copa América 2015 não desperta emoções como um Mundial ou um Europeu. Ainda assim, tem um elenco de jogadores que merece ser destacado. Leonel Messi, Neymar, James Rodríguez, Vidal e Cavani.

Enquanto não começa o jogo de Portugal sub-20 contra o Brasil, mais logo (2 da manhã), recomendo que veja o Argentina-Paraguai, às 22h30. Veremos se Messi parte a louça toda.

O Box-to-Box faz o resumo amanhã, para o ajudar a compreender um grande jogo em perspetiva.

Bom fim de semana.

Anúncios