OPINIÃO – Lito Vidigal, o homem certo no momento certo

É com enorme satisfação que vejo a excelente campanha que o Belenenses está a realizar no campeonato. Não só por ser o clube de uma pessoa que me é querida, mas principalmente por ser um histórico do futebol português.

A chave deste sucesso é, no meu entender, Lito Vidigal. Se enquanto praticante profissional da arte que é o futebol foi um jogador mediano (tendo passado por clubes como Campomaiorense, Belenenses ou Santa Clara), o certo é que enquanto treinador demonstra possuir conhecimentos e competências que fazem dele um dos melhores técnicos da edição 2014/2015 da Liga NOS. Vamos por partes:

1)Sem medo de apostar em jogadores portugueses. É verdade que a aposta em jogadores relativamente desconhecidos se deve ao atual contexto económico-financeiro do clube, mas também não é menos verdade que já se percebeu que um dos objetivos do antigo internacional angolano é potencializar o talento de jovens jogadores. Pelé, Miguel Rosa, Sturgeon e, mais recentemente, a “descoberta” de Dálcio são exemplos perfeitos disso mesmo.

2)Postura. Durante os jogos, em determinados momentos, parece que está ligado à corrente. Dá indicações constantes para dentro do campo e exige entrega máxima de todos aqueles que estão sob as suas ordens. Nas conferências pré e pós-jogo apresenta-se sereno e ponderado.

3)Capacidade de improviso. A janela de transferências do mercado de inverno foi madrasta para a equipa da cruz de Cristo. Lito Vidigal viu partir dois dos principais jogadores do plantel: Deyverson foi para o Colónia e Fredy abraçou o projeto do Recreativo do Libolo. No entanto, os princípios e as ideias mantêm-se inalterados e a qualidade de jogo é uma constante semana após semana. As entradas de Rui Fonte e Carlos Martins (acredito eu que por indicação do mister) também foram cruciais para que a equipa pudesse continuar a praticar um futebol sempre com os olhos postos na baliza contrária.

Lito Vidigal

Na época transata, assumiu os destinos da equipa de Belém já no último terço do campeonato e, mesmo deparando-se com um conjunto enorme de adversidades, conseguiu heroicamente manter a equipa no principal escalão do futebol nacional. Este ano as coisas são completamente diferentes: com 34 pontos até ao momento (mais seis do que em toda a temporada passada), a turma do Restelo já tem a manutenção mais que garantida e encontra-se, inclusivamente, a disputar um lugar de acesso às competições europeias do próximo ano!

Friedrich Nietzsche disse uma vez que “só se pode alcançar um grande êxito quando nos mantemos fiéis a nós mesmos”. Com um discurso realista e sem nunca se pôr em bicos de pés, Lito Vidigal conseguiu devolver ao Belenenses o sucesso que o clube tanto merece e promete não ficar por aqui. Os meus sinceros parabéns!

Anúncios