Sporting merecia mais no adeus à Europa

O Sporting vinha com uma desvantagem de 2 golos da Alemanha, pelo que era obrigatório que assumisse o jogo desde o 1º minuto. E foi isso que aconteceu. Com uma meia surpresa no onze (Tanaka), durante o primeiro tempo, o Sporting teve mais bola e 3 boas oportunidades de golo: William, Tobias e Tanaka podiam ter posto o Sporting em vantagem. Do lado alemão, uma equipa que apareceu em Alvalade bastante calculista, apenas optando por jogar no contra-ataque. Chegou-se ao intervalo com uma igualdade a zero.

sporting 1Na 2ª parte, o Wolfsburgo entrou um pouco melhor e poderia ter inaugurado o marcador por Kevin de Bruyne, mas o ataque converteu-se apenas num remate ao poste. Embora o Sporting tivesse mantido o comando do jogo que detinha desde a 1ª parte, a equipa não tinha a mesma intensidade de jogo. Mesmo assim, Carrillo e Tanaka poderiam ter feito golo, em duas belas jogadas dos “leões”. O jogo terminou como começou: uma igualdade a zero.

Destaques positivos: de jogo para jogo, Tobias Figueiredo  vem demonstrando cada vez mais confiança no seu jogo. Hoje, o jogador voltou a mostrar que não treme contra jogadores de grande qualidade. Tem caraterísticas para ser um grande central, assim tenha cabeça. Nani é, sem dúvida, o jogador de maior classe dos “leões”. Além do mais, parece que está a voltar a uma boa forma, o que é sempre de saudar e que se traduziu num bom jogo hoje. Do lado alemão, o guarda-redes Diego Benaglio esteve em bom plano.

Destaques negativos: com a qualidade da equipa do Wolfsburgo, esperava-se hoje mais da equipa alemã. Bruyne e Schurrle são craques e hoje pouco apareceram. Apenas o lado esquerdo dos alemães esteve a um plano razaoável, onde Ricardo Rodriguez mostrou ser um lateral de inegável qualidade.

Anúncios