O novo treinador da Académica?

A quarta chicotada psicológica da Liga deu-se na Académica. Paulo Sérgio não resistiu aos maus resultados e o empate em casa frente ao Boavista ditou o desfecho já há muito esperado. O treinador português deixa a Briosa no penúltimo lugar, com apenas 15 pontos, mais dois que o último classificado: o Penafiel. O Box-to-Box escolheu três nomes que podem vir a ocupar o lugar de treinador da turma dos estudantes:

3. Jorge Paixão

ngD7A3A766-7FB5-444A-902E-DF8791CD49E3

Jorge Paixão deixou recentemente o Olhanense e é um treinador livre. Apesar de ser uma boa aposta do ponto de vista económico, é uma solução arriscada do ponto de vista desportivo, visto que o português é uma “incógnita”.

Desde que saiu do Farense em 2013/2014 passou por três equipas diferentes, sem conseguir atingir bons resultados. Se for o escolhido para o cargo, Paixão vai ter pela frente um dos desafios mais complicados da sua carreira.

2. Fernando Couto

ng1168030

É um nome que tem vindo a ser associado ao cargo pela comunicação social e pode ser a surpresa do presidente, José Eduardo Simões.

Fernando Couto teve uma brilhante carreira como jogador profissional. Quando se retirou dos relvados, abraçou primeiramente o mundo do dirigismo. Foi director de futebol do Sporting de Braga até 2012, quando saiu para se aventurar na sua primeira experiência como treinador no Calcutá, na Índia.

Em Fevereiro de 2014, quando Jesualdo Ferreira deixou o comando técnico dos arsenalistas, Couto foi um dos nomes falados para orientar a equipa até ao final da presente temporada. Contudo, a escolha de António Salvador acabaria por recair em Jorge Paixão. A falta de experiência como treinador principal é um dos factores que não joga a favor do antigo internacional português.

Escolha Box-to-Box:

1. Domingos Paciência

264035

Esta opção seria a mais segura a nível desportivo e significaria um regresso ao passado. Domingos abandonou o comando técnico do Vitória de Setúbal devido aos maus resultados, mas o seu currículo mostra que é uma aposta segura. O 2º lugar no Campeonato e a ida à final da Liga Europa, ambos ao serviço do Sporting de Braga, são os pontos altos da sua carreira como treinador.

Antes de chegar aos bracarenses, Domingos treinou a Académica e fez o clube elevar-se até ao 9º lugar, deixando muitas saudades nos adeptos. Há um provérbio que diz “não voltes a uma casa onde já foste feliz”. Mas, no futebol, há sempre excepções…

Anúncios