Benfica defensivo garante empate à beira do fim; Vontade do Sporting não foi premiada

Sporting e Benfica mediram forças e o resultado foi um empate a uma bola.
Numa primeira parte muito disputada a meio-campo e sem ocasiões de parte a parte, a turma leonina entrou na segunda parte com maior fulgor ofensivo perante um Benfica conformado.

Montero e Jardel travaram um duelo intenso.



JJ apostou no duplo-pivô: Quando a discussão por um lugar num onze parecia ser entre Pizzi e Talisca, o treinador do Benfica apostou no multifacetado André Almeida. Desde logo, percebeu-se que o Benfica entrava em Alvalade com o objectivo claro de empatar.

Marco Silva não mudou ADN: Se JJ mudou, o treinador leonino decidiu manter a identidade da equipa. Sempre com a intenção de aproveitar a velocidade dos extremos, o Sporting conseguiu sempre meter os laterais do Benfica bastante ocupados.

Eliseu fraco, Ola John nulo: O corredor esquerdo da equipa da Luz não existiu neste jogo. O extremo holandês nada acrescentou ao jogo, enquanto que o lateral português teve várias falhas defensivas durante o jogo.

Samaris e William seguros: O grego do Benfica esteve mal no lance do golo do Sporting, mas foi muito importante nos processos defensivos da turma encarnada. William também esteve ao nível do seu adversário, mas com um papel igualmente importante nos processos ofensivos.

Anúncios