Boavista – na formação faz-se checkmate

O Boavista é considerado um dos clubes com mais história do futebol português.

A equipa da cidade do Porto conta com vários títulos de prestígio no palmarés: 5 taças de Portugal, 3 supertaças e claro, o campeonato nacional ganho na época 2000/2001, mostrando que nem só os 3 grandes têm armas para lutar pelo melhor de Portugal (até lá, só o Belenenses tinha sido campeão). A fabulosa participação do Boavista na antiga Taça UEFA também é de destacar, chegando às meias finais da competição na época 2002/2003. Feitos notáveis para aquele que no século passado era apenas mais um clube da Primeira Liga.

Depois, devido ao caso ‘apito dourado’, o Boavista foi relegado à Segunda Liga e a partir daí, tempos complicados aconteceram com o clube. O Boavista, no último ano, conseguiu ter provas a seu favor no caso ‘apito dourado’ e a equipa do bessa subiu do Campeonato Nacional diretamente para a Primeira Liga. O principal objetivo deste ano é manter-se na principal divisão para que nos próximos anos consiga voltar aquilo que já foi em outros tempos.

Grandes jogadores já passaram pelo bessa, mas a maioria deles já estão reformados. O Box-to-Box decidiu escolher o Boavista para fazer um 11 de jogadores que estão ou já passaram pelo clube e que ainda atuem ao mais alto nível:

ng10B161DB-875E-40A9-9951-44ECD7C41C14

Na posição de guarda-redes Mika (Boavista). O atual guardião do Boavista é uma das grandes promessas nacionais e já leva algum reconhecimento no currículo (foi vice-campeão e o melhor guarda-redes do Campeonato Mundial de Sub-20).

_1839876_elberA defesa é composta por: Bosingwa (Trabzonzpor), Cadu (AEL Limassol), François (V. Setúbal) e Angulo (Ludgorets). Bosingwa é um dos grandes laterais da história da seleção e está outra vez às ordens das quinas após as sucessivas chamadas de Fernando Santos. Cadú foi um dos grandes pilares no Cluj (Roménia) e este ano mudou-se para o Chipre, François é habitual titular da equipa de Setúbal e parece estar ali um central com alguma margem de progressão. Angulo esteve em Portugal (Boavista e Leixões), passando um pouco 207361_1627976820630_1272864960_31279617_7005029_nao lado mas agora representa o maior emblema da Bulgária e participa na Champions League.

O meio-campo é formado por quatro elementos: André Gomes (Valência), Raúl Meireles (Fenerbache), Pedro Moreira (Rio Ave) e Bruno Fernandes (Udinese). Os jovens André Gomes e Bruno Fernandes são dos jogadores com mais potencial deste 11 e certamente serão os futuros médios da seleção nacional. Isto mostra que a formação dos axadrezados é muito competente, não fosse a mesma que formou outros grandes jogadores como João Pinto ou Nuno Gomes. Outro dos formados no bessa foi Raúl Meireles que já atuou em grandes equipas do futebol Mundial mas que nos últimos anos se fixou na Turquia, onde é uma das referências da equipa. O outro é Pedro Moreira que este ano, pelo Rio Ave, está a fazer uma das melhores épocas da carreira: um jogador para se ter em atenção.

hugoalmeidajumpbfc

Na frente de ataque um duplo ponta-de-lança: Uchebo (Boavista) e Hugo Almeida (Cesena). Uchebo é um internacional nigeriano que esteve no Mundial 2014 e já mostrou na equipa o porquê de ter sido chamado: força e rapidez nas movimentações fazem de Uchebo um avançado temível para a maioria das defesas da Primeira Liga. O outro jogador é um velho conhecido. Hugo Almeida é internacional português que neste momento atua no campeonato italiano. O avançado já não tem o poder de golo de outros tempos mas é sempre um jogador em ter em conta.

Boavista

(O Box-to-Box decidiu não fazer o habitual valor das vendas porque neste caso específico a maioria dos jogadores só estiveram no clube a título de empréstimo ou saíram em transferências livres)

Anúncios