A análise à 10º jornada da Liga Zon Sagres

A 10ª jornada da Primeira Liga trouxe algumas surpresas, principalmente nos jogos dos três grandes. O Benfica foi o único que ganhou, o Sporting e FC Porto não foram além de um empate. Destaque também para o Vitória de Guimarães que conseguiu vencer fora o Arouca, e ultrapassou os dragões na classificação. Na luta pela manutenção, o Boavista conseguiu uma importante vitória caseira frente ao Penafiel, enquanto o laterna vermelha Gil Vicente perdeu frente ao Sporting de Braga.

A jornada iniciou-se na sexta-feira, com o Arouca vs V. Guimarães. Os vitorianos conseguiram vencer (2-1) mas não foi uma tarefa nada fácil. O Arouca apareceu em jogo bem organizada, principalmente defensivamente, e a tentar aproveitar as bolas paradas para criar perigo. O Vitória não conseguiu usar a velocidade dos seus médios e portanto teve muitas dificuldades para criar os habituais desequilíbrios. A ausência de Bernard fez-se notar na organização ofensiva da equipa. Os golos da partida foram apontados por Diego para o Arouca e por Josué e Hernâni para o Guimarães. Dos três golos marcados na partida, dois foram de bola parada, o que demonstra bem o equilíbrio da partida.

No domingo, para além dos jogos dos grandes, há que destacar a vitória forasteira do Belenenses frente ao Moreirense. Em Moreira de Cónegos, os azuis venceram a equipa da casa (1-0) e ascenderam ao quarto lugar da classificação. A partida pautou-se pelo equilíbrio, com oportunidades nas duas balizas. O golo da partida foi apontado, nos minutos finais, por Tiago Silva de grande penalidade.

O Benfica deslocou-se à Madeira, para defrontar o sempre complicado Nacional. Os encarnados ganharam (2-1), mas contaram com a sorte do seu lado. Na Choupana, Jorge Jesus apresentou algumas alterações no meio-campo e no ataque. No meio-campo, Enzo Perez jogou como médio mais recuado e Talisca jogou na posição habitualmente ocupada pelo argentino. Na frente de ataque, a dupla foi constituída por Jonas e Lima. Na primeira parte, o jogo foi muito equilibrado, com oportunidades nas duas balizas. Os insulares começaram a partida praticamente a vencer, com um grande remate de longa distância de Edgar Abreu, logo no primeiro minuto. Contudo, o Benfica soube reagir e deu a volta ao marcador em 12 minutos. O golo do empate surgiu numa cabeçada de Salvio a cruzamento de Gaitan. O golo da reviravolta foi marcado por Jonas, através de um canto. Na segunda parte, o Nacional teve mais agressivo e com mais caudal ofensivo, mas não conseguiu criar verdadeiras oportunidades de golo. Os encarnados tentaram reagir, mas ressentiram-se, a nível físico, do jogo a meio da semana frente ao Mónaco. O resultado foi, sem dúvida, melhor que a exibição dos campeões nacionais.

O Sporting recebeu, em Alvalade, o Paços de Ferreira e não foi além de um empate (1-1), ficando assim a 8 pontos do líder. O Paços apresentou-se muito organizado e com a lição bem estudada por Paulo Fonseca. No primeiro tempo, o leão esteve adormecido e o Paços conseguiu impor o seu futebol, chegando mesmo ao intervalo em vantagem com um golo de Hurtado, depois de uma bela jogada. No intervalo Marco Silva fez duas alterações que mudaram, de forma positiva, o jogo do Sporting: tirou William Carvalho e Carrillo e colocou Carlos Mané e Montero. E acertou em cheio. Logo aos 49 minutos, Montero estabeleceu o empate, com remate forte e colocado do meio da rua. A meio da segunda parte Sérgio Oliveira viu o segundo amarelo e deixou os castores a jogar com menos um os últimos 20 minutos da partida. O Sporting assumiu o controlo da partida e criou algumas oportunidades de perigo. O Paços, apesar de estar a jogar com 10, não se desorganizou na defesa e conseguiu criar algum perigo em contra-ataque.

O FC Porto também não fez melhor que o Sporting, e empatou (2-2) com o Estoril, na Amoreira. Os dragões entram fortes e a pressionar alto, chegando ao golo logo aos 20 minutos, numa grande jogada individual de Brahimi. Os canarinhos souberam reagir e chegaram ao empate por Kuca, numa insistência a seguir a um canto. Na segunda parte, a partida continuou a ser muito dividida a meio-campo, com alguma superioridade dos dragões. Contudo, numa saída rápida Tozé consegue arrancar um penálti a Fabiano, que o próprio converteu. Nos últimos minutos, o FC Porto apertou o cerco e chegou ao empate, já em tempo de desconto, por Oliver. O empate ajusta-se num jogo onde nenhuma equipa se superiorizou à outra.

Classificação Equipa Pontos
1. Benfica 25
2. Vitória Guimarães 23
3. FC Porto 22
4. Belenenses 20
5. Sporting Braga 18
6. Paços de Ferreira 18
7. Rio Ave 17
8. Sporting 17
Anúncios